A crise do setor aéreo brasileiro não deverá ser resolvida apenas com a eventual instalação da CPI do Apagão no Congresso Nacional. "Defendo a instalação da CPI e acredito que ela é um instrumento muito válido para investigar e propor soluções. Mas não precisamos de uma CPI para resolver o caos deste setor. O momento é de extrema gravidade e exige respostas urgentes de um governo que, lamentavelmente, não tem demonstrado preparo e eficiência", afirmou o presidente estadual do PSDB de São Paulo, deputado federal Antonio Carlos Mendes Thame.

Segundo o tucano, é preciso que o governo Lula não restrinja os investimentos no setor de infra-estrutura. "O governo precisa deixar de contingenciar (os investimentos) e colocar em execução um plano de investimentos. O problema não é a falta de recursos, mas sim de eficiência no planejamento", destacou Thame.

Ele disse achar estranho que o governo Lula dê prioridade, por exemplo, aos gastos correntes em detrimento de investimentos em setores essenciais, como os de infra-estrutura.

Democratas

Na avaliação do líder dos Democratas no Senado Federal, José Agripino Maia, o caos no setor aéreo brasileiro "é o maior espetáculo de incompetência administrativa que o Brasil já viveu nos últimos anos". Para os Democratas, é fundamental a instalação da CPI do Apagão. Caso ela não seja instalada na Câmara, a legenda pretende propor que ela seja instalada no Senado.