O testamento do papa João Paulo 2º, divulgado nesta quinta-feira, confirma que ele pensou em renunciar no ano 2000 – o ano que marcou o início do novo milênio e também em que João Paulo 2º completou 80 anos de idade.

O texto também revela que o papa cogitou pedir para ser enterrado na Polônia. Mais tarde, porém, decidiu delegar esta decisão ao colégio de cardeais.

Milhares de pessoas ainda estão enfrentando filas no Vaticano na esperança de ver o corpo do pontífice antes do fechamento, nesta noite, da Basílica de São Pedro – onde ele está sendo velado.

Apesar de pedidos da prefeitura de Roma, os peregrinos continuam chegando a Roma para ver o funeral do pontífice, nesta sexta-feira.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva está viajando para Roma para acompanhar o funeral e deve chegar à capital italiana ainda nesta quinta-feira.

Despedida

?No ano em que minha idade chega aos 80 anos, é preciso questionar se não é o tempo de repetir com o bíblico Simeão: Nunc dimittis?, diz o testamento.

No Evangelho de São Lucas, o velho Simeão, após ver o Menino Jesus, declama o que é interpretado como um cântigo de despedida, entoado porque ele considerava que já havia visto a salvação (e que inclui o trecho, em latim, com nunc dimittis servum tuum, Domine, que pode ser traduzido como ?despedes agora o teu servo, Senhor?).

?Eu espero que Deus me ajude a saber por quanto tempo eu devo continuar este trabalho, para o qual me chamou no dia 16 de outubro de 1978?, continuou, no trecho escrito na virada do milênio.

João Paulo 2º diz ainda no documento que o século 20 foi ?difícil?, mas agradece à Divina Providência que ?o período da chamada Guerra Fria terminou sem o violento conflito nuclear, cujo perigo pesava sobre o mundo?.

Perdão

O testamento foi escrito no decorrer do pontificado de João Paulo 2º.

O papa deixou instruções para que seus apontamentos pessoais fossem queimados, e o testamento diz que ele não deixou bens materiais.

João Paulo 2º agradece ainda ao mundo inteiro e às outras religiões pelo apoio que recebeu durante sua vida.

?A todos peço perdão?, escreveu ainda o papa no testamento, orando também para que ?a Misericórdia de Deus se mostre maior do que minha fraqueza e indignidade?.