O ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo, disse que os locais de atuação conjunta dos governos federal e estadual na cooperação para a segurança no Rio de Janeiro serão definidos depois de identificadas as áreas de inteligência envolvidas no acordo. Segundo ele, o tempo de atuação no esquema não está definido e ficará sujeito a decisão conjunta dos governos federal e estadual.

O Exército e as polícias Militar e Civil vão trabalhar em diversas localidades do Rio, identificadas pelos governos federal e estadual, para desarmar o estado. O trabalho do Exército, segundo a governadora Rosinha Matheus, será a apreensão de armas de responsabilidade do governo federal que estão em posse de marginais. As polícias farão o recolhimento das armas de calibre de responsabilidade do estado. ?Nós estamos apreendendo muitas armas, mas temos uma deficiência no que diz respeito ao armamento pesado, que é de responsabilidade do governo federal”, afirmou.

Rosinha Matheus esclareceu que a operação será montada em comum acordo. ?Na verdade, não existe nenhuma hierarquia entre os governos. Cada governo é um governo e tem as suas competências. Nós estamos unindo as competências para trabalharmos em conjunto no combate ao crime organizado?, informou.