O mercado futuro de juros registrou forte queda nesta segunda-feira (5), em reação a dados de produção industrial divulgados pelo IBGE. O contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2008, tradicionalmente o mais negociado, fechou projetando taxa de 12,33% ao ano, ante taxa de 12,38% ao ano projetada no encerramento dos negócios na sexta-feira.

Os números apresentados nesta segunda-feira pelo IBGE foram considerados compatíveis com o cenário de continuidade de redução dos juros nos meses seguintes. A produção industrial cresceu 0,5% em dezembro de 2006, ante novembro. Na comparação com dezembro de 2005, houve crescimento de 0,4%.

O principal destaque dos números da indústria foi o desempenho do setor de bens de capital, que mostrou crescimento de 5,8% em relação a igual período de 2005. Segundo o IBGE, foi esse setor, juntamente com o de bens de consumo não duráveis, que garantiu o desempenho positivo da indústria pelo terceiro mês consecutivo.

Também foram conhecidos nesta segunda-feira pelo mercado os dados sobre vendas reais e emprego na indústria em dezembro, divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Houve crescimento de 1 93% no desempenho das vendas em relação a dezembro de 2005. O emprego recuou 0,04% em dezembro ante novembro.

A pesquisa semanal Focus, divulgada pelo Banco Central, apresentou nesta segunda-feira um dado relevante: a projeção do mercado para a taxa básica de juros (Selic) ao final de 2007 voltou para 11,50% ao ano, de 11,75% ao ano na semana passada. O recuo é atribuído à ata do Comitê de Política Monetária (Copom) divulgada na quinta-feira passada, considerada pelos operadores favorável à aposta de continuidade de queda do juro ao longo do ano.