A taxa de analfabetismo no Brasil diminuiu quase 30% entre os anos de 1993 e 2003, aponta o relatório Síntese de Indicadores Sociais de 2004 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o estudo, cerca de 11,6% da população brasileira com mais de 15 anos de idade é analfabeta, contra 16,4% em 1993.

Entre os homens, a taxa (11,7%) é maior do que entre as mulheres (11,4%). Quando comparando as áreas urbana e rural, a disparidade é maior. Enquanto nas cidades, o índice é de apenas 8,9%, no campo o percentual chega a 27,2%.

Para a chefe da Divisão de Indicadores Sociais do IBGE, Ana Lucia Saboia, a taxa de analfabetismo ainda pode melhorar, mas o índice atual já é positivo. "Esse grupo considerado analfabeto inclui muitas pessoas idosas. Na década de 50, não havia essa oferta toda de escolas, então a população idosa tem um peso muito grande na nossa taxa".