A Tata Power, da Índia, vai comprar uma participação de 30% em três companhias controladas pela mineradora Bumi Resources, da Indonésia, por US$ 1,1 bilhão, numa medida destinada a garantir o fornecimento de carvão para suas unidades de energia. Esta é a segunda grande aquisição no exterior do grupo Tata, que em janeiro fechou um acordo para comprar o grupo siderúrgico europeu Corus por US$ 11,3 bilhões.

O Tata Power, parte do conglomerado indiano Tata, informou em comunicado que vai pagar em dinheiro vivo pelos 30% nas produtoras de carvão Kaltim Prima Coal, Arutmin Indonesia e uma trading do setor, todas controladas pela PT Bumi Resources.

O Tata, que atua em setores que vão de siderurgia a software, é o mais agressivo dos grupos indianos em aquisições externas para ganhar visibilidade global, após crescerem por décadas num mercado doméstico protegido. Com as aquisições, as companhias indianas esperam penetrar em novos mercado, obter tecnologia e ter acesso a matérias-primas necessárias para a industrialização doméstica.

"Essa compra apóia os próximos projetos de energia da Tata Power na costa Oeste da Índia", disse a Tata. As unidades de energia na costa Oeste, com capacidade total de 7 mil megawatts, serão concluídas em cinco anos e necessitarão de quase 21 milhões de toneladas de carvão importado, acrescentou a nota da companhia.