O ministro da Educação, Tarso Genro, apresenta neste momento a segunda versão do
texto do anteprojeto da Lei da Educação Superior. O novo texto recebeu 121
emendas e destaca três pontos: o financiamento, a qualidade das instituições
federais de ensino e a ampliação de vagas.

Segundo o ministro, a proposta
é fruto do debate sobre o tema em todo o país, e considera a educação um bem
público que atende a sua função social por meio das atividades de ensino,
pesquisa e extensão. Questões sobre a educação à distância e sobre os cursos
técnicos também foram abordadas no texto.

O ministério recebeu sugestões
para enriquecer a proposta de reforma e reuniu mais de 230 entidades acadêmicas,
científicas e da sociedade civil organizada. As discussões foram realizadas em
vários eventos promovidos pelo MEC e por outras instituições.