Na quarta-feira, o Supremo Tribunal Federal (STF) julga o recurso impetrado pelo deputado federal José Dirceu (PT-SP) para trancar seu processo de cassação no Conselho de Ética por quebra de decoro. Dirceu é acusado de ser o mentor político do esquema de arrecadação de caixa 2 do PT e de distribuição de propina a parlamentares, operado pelo empresário Marcos Valério de Souza.

Ele alega na petição, porém, que no período compreendido pelas acusações era ministro da Casa Civil e, por estar afastado do mandato parlamentar, não poderia ser julgado por quebra de decoro. O ministro Sepúlveda Pertence, relator do processo, entende que Dirceu tem razão em parte, mas a tendência do plenário do STF é rejeitar o pedido do ex-ministro por pequena margem.