O setor público registrou em novembro superávit primário (sem contar os juros) de R$ 6,857 bilhões. Segundo o Banco Central, todos os segmentos do setor contribuíram favoravelmente para esse resultado. O superávit do governo federal foi de R$ 2,5 bilhões, dos governos regionais, R$ 1,4 bilhões e das empresas estatais, R$ 2,9 bilhões.

No ano, o superávit primário atingiu R$ 84,8 bilhões (5,3% do PIB), enquanto no mesmo período do ano passado alcançou R$ 70,3 bilhões (5% do PIB). Em comparação à meta estabelecida com o Fundo Monetário Internacional (FMI) – de R$ 71,5 bilhões – o governo ultrapassou em R$ 13,33 bilhões.

A dívida líquida do setor público caiu em novembro de R$ 945, 403 bilhões para R$ 941,054 bilhões. Em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), houve uma redução de 0,8%, passando para 51,1%.