A Sub-relatoria dos Fundos de Pensão, da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios, ouve hoje o empresário e doleiro paulista Lúcio Bolonha Funaro. Dono da corretora Stocklos, Bolonha é suspeito de ter participado de operações lesivas a vários fundos de pensão. A tomada do depoimento ocorre às 10 horas, no Senado. Também serão ouvidos os representantes da corretora Cruzeiro do Sul Ângela Celeste de Almeida Costa, Luís Felipe Índio da Costa e Luiz Fernando Pinheiro de Carvalho; e da Brasil Central, Cláudio Roberto Seabra de Almeida.

No mesmo horário, a Sub-relatoria de Normas de Combate à Corrupção promove audiência com o professor da Universidade de Campinas (Unicamp) e presidente do Conselho Deliberativo do Instituto Ethos, Bruno Speck. Ele vai ao Legislativo como convidado debater propostas de aprimoramento das ações de combate à corrupção.

À tarde, os trabalhos de investigação serão realizados pela Sub-relatoria de Contratos, também da CPMI. Os membros da comissão vão ouvir, a partir das 14 horas, os depoimentos de Kesia Maria do Nascimento, da Skymaster; de Luiz Carlos Scorsatto, dos Correios; e de Hélcio Aunhão, da Siemens. Logo depois, prestam esclarecimentos os representantes do grupo Beta-Promodal Marcelo Campos e Wellington Cavalcanti Santiago.