O Supremo Tribunal Federal instalou na última terça-feira (26) o relógio atômico que será o marcador de tempo para toda Justiça do país. O maior objetivo do relógio, segundo a secretária de Tecnologia da Informação do STF, é a precisão nos horários, já que a tramitação de processos no Tribunal, por meio da internet, teve início no último dia 21, com o lançamento do Recurso Extraordinário Eletrônico.

O equipamento foi instalado por técnicos do Observatório Nacional do Rio de Janeiro e é baseado no elemento químico rubídio, que dá a precisão do tempo universal em bilionésimos de segundo. As informações são passadas para outro computador chamado de ?carimbador do tempo? que vai registrar o horário em que os processos chegam ao STF.

O relógio atômico vai garantir a contagem de prazos de forma igual para todos. ?O computador do advogado tem um horário que pode estar errado, e quem diz a hora certa é o Observatório Nacional. Nós passamos a ter um braço do Observatório Nacional aqui no STF. Não existe mais dúvida, o horário do STF é o horário oficial brasileiro?.

Os órgãos públicos de Brasília se baseavam no relógio atômico do Rio de Janeiro e de São Paulo. Hoje, esses órgãos vão poder contar com esse equipamento em Brasília que está no Centro de Processamento de Dados (CPD) do STF.

(Fonte: OAB/Federal)