Sonsagem da CNI aponta que empresários da indústria mantêm otimismo em abril
Os empresários da indústria brasileira continuaram otimistas com o setor em abril, conforme apontou nesta segunda-feira (23) a sondagem trimestral de opinião da Confederação Nacional da Indústria (CNI). No mês atual, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) atingiu 59,4 pontos, o que significou variação negativa de 0,7 pontos sobre o resultado de janeiro (60,1 pontos) e alta de 3 pontos ante abril de 2006, quando alcançou 56,4 pontos. De acordo com a metodologia da CNI, valores acima de 50 pontos demonstram otimismo.

Segundo a entidade, o Icei se manteve "praticamente inalterado" ante janeiro porque seus dois componentes variaram em direções opostas. A variável de condições atuais, relacionada aos últimos seis meses aumentou, de 51,2 pontos para 52,3 pontos entre janeiro e abril. Já a expectativa para os próximos seis meses recuou de 64,5 pontos para 62,9 pontos no mesmo período.

Na pergunta específica sobre a confiança na economia brasileira, o indicador referente aos últimos seis meses cresceu de 48,9 pontos em janeiro para 50,7 em abril. Quando a indagação se referiu à própria empresa, o otimismo sobre as condições atuais avançou de 52,5 pontos para 53,2 pontos.

Quanto ao cenário para os próximos seis meses, o indicador que mede a expectativa específica sobre a economia nacional caiu de 58,8 pontos para 57,8, no mesmo intervalo comparativo. A expectativa quanto às atividades da própria empresa também mostrou queda expressiva, de 67,3 pontos para 65,4 pontos.

Segmentos

No levantamento por segmentos, os que mantiveram o maior nível de otimismo no Icei geral foram os de Refino de Petróleo (70,2 pontos), Álcool (67,4 pontos), Farmacêutico (63,8 pontos), Veículos Automotores (63,3 pontos) e Equipamentos Hospitalares e de Precisão (63,2 pontos). Os dois únicos setores posicionados abaixo dos 50 pontos, ou seja, que estão pessimistas, foram os de Madeira e o de Calçados, com Icei de 46,5 pontos e 46,9 pontos, respectivamente.

Na pesquisa relacionada ao porte das empresas, as pequenas, apesar de otimistas, apresentaram o menor Icei, de 56,9 pontos. Na outra ponta, as grandes empresas apresentaram indicador de 60 7 pontos e as médias vieram na seqüência, com 60 pontos.

A CNI informou que as respostas para a sondagem foram coletadas no período de 30 de março a 20 deste mês. Um total de 1.491 empresas enviaram os questionários preenchidos, sendo 818 de micro e pequenas, 438 de médio porte e 235 grandes indústrias.