São Paulo (AE) – A Polícia Civil de São Paulo tem um novo investigador: um programa de computador. Anunciado hoje pela Secretaria da Segurança Pública, o sistema integrado de bancos de dados será usado pelos policiais por meio da internet. O novo método de investigação permitirá que um policial seja informado on-line quando ocorrer um crime de seu interesse no Estado.

Assim, alguém que apura furtos de Brasílias receberá mensagens em seu computador ou em seu telefone celular cada vez que uma delegacia registrar que um ladrão levou esse tipo de carro. Em uma única pesquisa, o policial também saberá, por exemplo, por meio do apelido de um bandido quem são seus comparsas, suas vítimas, as testemunhas dos crimes e em quais prisões ele esteve e quem eram seus companheiros de cela. Além disso, o investigador saberá se o suspeito tem alguma empresa, arma ou veículo em seu nome. No sistema estão integrados os bancos de dados do Registro Digital de Ocorrências, do Infocrim e dos cadastros de pessoas com antecedentes criminais, de armas, de veículos roubados e de pessoas desaparecidas. Também estão lá os arquivos da Junta Comercial, do Departamento Estadual de Trânsito (multas, de carteiras de habilitação e proprietários de veículos), do disque-denúncia e das fotos e impressões digitais de bandidos.