Rio de Janeiro – O Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Minérios e Derivados de Petróleo (Sitramico) no Rio de Janeiro denunciou nesta sexta-feira (13) que começou um processo de demissão dos empregados das empresas Ipiranga, menos de um mês depois de o grupo ter sido adquirido por um consórcio integrado por Petrobras, Braskem e Ultra. A operação de compra do conglomerado  foi anunciada oficialmente no dia 19 de março passado.

O presidente do Sitramico, Sérgio Vieira, disse nesta sexta-feira à Agência Brasil ter sido surpreendido com o anúncio de demissão de nove trabalhadores da Ipiranga no Estado. "E a gente soube que 13 estariam sendo demitidos em São Paulo e 29 no Rio Grande do Sul, perfazendo um total, só nesses três Estados, de 51 empregados", alertou Vieira. As demissões teriam ocorrido na parte de distribuição, que caberia ao grupo Ultra na nova composição de acionistas da Ipiranga.

Procurado pela Agência Brasil, o Ultra esclareceu, através de sua assessoria de imprensa, que as demissões foram feitas pelos gestores antigos do grupo Ipiranga. Segundo a assessoria, as 35 pessoas demitidas fariam parte do "staff (equipe) de suporte direto e pessoal dos antigos acionistas da Ipiranga".

A assessoria explicou que, na verdade, essas pessoas estavam saindo da Ipiranga, mas iriam continuar trabalhando com os antigos controladores do grupo. A assessoria afirmou, também, que os trabalhadores não poderiam ter sido demitidos pelo grupo Ultra porque este não assumiu formalmente ainda a sua parte na empresa adquirida em parceria com a Petrobras e a Braskem.

O sindicalista avaliou, por sua vez, que essas dispensas representariam "o início de um processo de demissão que se anuncia feroz". Somente no Rio de Janeiro, a Ipiranga possui 800 empregados, de acordo com dados do Sitramico. Em todo o Brasil, o corpo funcional do grupo Ipiranga atingiria entre 3.500 e 4.000 empregados, informou Sergio Vieira.

E revelou que até agora o grupo Ultra não respondeu aos ofícios sobre o tema enviados pela entidade desde o anúncio de compra da Ipiranga. Já a presidente da BR Distribuidora, Maria das Graças Foster, enviou correspondência ao Sindicato, sugerindo, inclusive, algumas datas para uma reunião da categoria com a subsidiária da Petrobrás e o grupo Ultra.

Na próxima terça-feira (17), o Sitramico se reunirá em São Paulo com representantes dos sindicatos paulista e gaúcho para debaterem o assunto e estudar quais as medidas que serão tomadas em protesto contra as demissões.