Parlamentares e amigos do presidente da Câmara, Severino Cavalcanti, o estão aconselhando a não comparecer hoje à sessão da Casa, para a votação do processo de cassação do deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ). Na avaliação deles, a presença de Severino poderia provocar um tumulto muito grande, sob a alegação que ele não poderia presidir a sessão. Assessores do primeiro-vice, José Thomaz Nonô (PFL-AL) informam que ele deverá presidir a sessão da Cãmara, caso Severino desista de comparecer.