O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) prepara investimentos de R$ 11,8 bilhões para o setor de petróleo e gás ao longo dos próximos três anos. A informação é do superintendente de Infra-Estrutura, João Carlos Cavalcanti. A maior parte desse volume, ou R$ 3,6 bilhões, será destinada às plataformas de exploração e produção de óleo e a projetos de gás natural. Outros R$ 2,8 bilhões vão para os gasodutos de transporte e R$ 810 milhões para gasodutos de distribuidoras.

Na parte de gasodutos, segundo Cavalcanti, está incluindo o Gasene (Gasoduto Sudeste Nordeste) e o Gasoduto Coari-Manaus. Ele afirmou que o banco reservou também R$ 1,7 bilhão para investimentos em refinarias, e deste total cerca de R$ 900 milhões vão para a unidade de refino que será instalada no Rio de Janeiro. O superintendente confirmou que o BNDES estuda a possibilidade de ser um dos sócios nesse empreendimento mas ainda não existe um porcentual de participação definido.

Completando o desembolso total previsto pelo banco para os próximos três anos para o setor de petróleo e gás, estão R$ 2 9 bilhões que serão destinados à renovação da frota da Transpetro. Cavalcanti explicou que nessa área de indústria naval houve um atraso na liberação de recursos no ano passado, em razão da regulamentação da nova legislação do setor, aprovada em julho de 2004. O atraso fez com que fossem desembolsados em 2005 menos de R$ 300 milhões, ante R$ 650 milhões no ano anterior.

A previsão, segundo o superintendente, que participou hoje (20) do 2.º Seminário Petróleo e Gás no Brasil, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), é de que o volume para a indústria naval volte a atingir R$ 650 milhões em 2006.