Sete cristãos foram crucificados voluntariamente nesta Sexta-feira Santa em uma aldeia filipina em ritual para reproduzir a morte de Jesus Cristo. O ato atrai todos os anos milhares de turistas e espectadores.

O ritual é rechaçado pelos dirigentes religiosos das Filipinas, a nação com maior população católica do sudeste asiático. O evento, não obstante, já se transformou em uma das atrações mais esperadas da Semana Santa na localidade de San Pedro Cutud, situada na cidade de San Fernando, a cerca de 70 quilômetros ao norte da capital, Manila.

Os sete devotos foram unidos a cruzes de madeiras com clavas de 10 centímetros molhadas em álcool para evitar infecções. Antes das crucificações, os fiéis percorreram um calvário de 1,5 quilômetro com uma cruz de madeira sobre as costas. Horas antes dezenas de homens sem camisa açoitaram a si próprios em um ritual de flagelação destinado a pagar os pecados.

Uma centena de turistas estrangeiros assistiu aos ritos da Sexta-feira Santa este ano no país. "Aqui levam a religião ao extremo. Em meu país nos dizemos católicos, mas não desta maneira", observou o turista espanhol Gomas de Miguel, um dos espectadores.