O relator da CPI Mista dos Correios, Osmar Serraglio (PMDB-PR) disse há pouco
que, com a instalação da CPI do Mensalão, na próxima terça-feira, "a CPI dos
Correios tende a concentrar as investigações no governo e nas estatais". Segundo
Serraglio, com a nova CPI as suspeitas de que deputados da base aliada do
governo recebiam uma mesada paga pelo PT, não tem mais motivo para ser
investigada pela CPI dos Correios. "Nossa tarefa é investigar as licitações que
envolviam estatais e descobrir como o dinheiro do governo chegava às empresas
privadas", disse. "O caminho de saída do dinheiro das empresas privadas para o
pagamento de mensalão será investigado pela outra CPI", afirmou
Serraglio.

A CPI dos Correios ouvirá hoje os depoimentos de dois
ex-presidentes da ECT: Aírton Dipp e João Henrique, e do dono da empresa
Skymaster, Luís Otávio Gonçalves, que tem contrato com os Correios