Rio de Janeiro – O Tribunal do Júri do município de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, inicia amanhã (21) o julgamento do processo que apura a participação de cinco policiais militares em uma chacina na região.

Os crimes foram cometidos em 31 de maio de 2005, quando 29 pessoas foram assassinadas a tiros nas cidades de Queimados e Nova Iguaçu, e uma outra foi ferida.

Em maio do ano passado, o Ministério Público chegou a denunciar e prender um total de 11 policiais, acusados de participação nos assassinatos. Em uma decisão de fevereiro este ano, a juíza da 4a Vara Criminal de Nova Iguaçu, Elisabeth Machado Louro, admitiu parcialmente a denúncia, pronunciando seis dos 11 policiais inicialmente acusados.

Vão a júri popular, o soldado Carlos Jorge Carvalho (o primeiro a ser julgado), que está sendo acusado pela prática de homicídios qualificados e formação de quadrilha. Além dele, os cabos Marco Siqueira Costa e José Augusto Moreira e os soldados Fabiano Gonçalves Lopes e Julio César Amaral de Paula vão sentar no banco dos réus.

Outros dois policiais, os cabos Ivonei de Souza e Gilmar Simão, foram pronunciados apenas por formação de quadrilha e aguardam julgamento em liberdade.