Mais de 66 anos. Esse é o tempo que João Marcos de Moraes, 38, soma em condenações. Ele é suspeito de cometer diversos crimes, inclusive o latrocínio que tirou a vida do policial militar Hederaldo Schimit em 2006. O homem já havia fugido da prisão e foi localizado pela polícia na tarde de sexta-feira (26).

De acordo com o delegado Emmanoel David, da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), o homem estava em um apartamento no bairro Cajuru e apresentou documentos falsos à equipe policial. “Nossa equipe estava realizando diligências no bairro Cajuru, quando recebeu informações de que um indivíduo de alta periculosidade estava na região. No momento da abordagem, a equipe desconfiou dos documentos apresentados e conduziu o homem até a delegacia”, disse.

Ao chegar na DFR, os policiais descobriram que o indivíduo colecionava passagens. “Ele possuía condenação por latrocínio, tráfico de drogas, roubos, furtos e formação de quadrilha”, informou o delegado.

Ainda segundo ele, João Marcos também estava foragido da Justiça desde janeiro deste ano, quando fugiu do Sistema Penitenciário. “Ele tinha saído por um benefício da Justiça para trabalhar durante o dia e voltar à delegacia à noite em regime semiaberto, mas nunca voltou”.

Agora, também responderá na Justiça por uso de documento falso, o que pode acrescentar mais seis anos de reclusão aos 66 que já tem.