enkontra.com
Fechar busca

Segurança

Socos e pontapés

Suspeita de traição gera briga entre major e coronel dentro do Detran. Funcionários se assustaram!

  • Por Redação / Tribuna do Paraná
Foto: Arquivo/Tribuna do Paraná.

Uma confusão entre dois policiais militares assustou funcionários do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran), que fica no bairro Tarumã, em Curitiba, na última quarta-feira (27). O episódio, que foi denunciado por funcionários que entraram em contato com a Tribuna do Paraná, aconteceu depois que um policial teria suspeitado que sua esposa estivesse o traindo com o outro. A confusão teve direito a socos e pontapés.

+Leia mais! Você sabe o significado da expressão “piá”?

Conforme o que foi dito pelos funcionários do Detran, que ficaram assustados com o que viram, um major da Polícia Militar (PM) foi quem começou toda a briga. Ele esperou que a esposa, que trabalha no Detran, chegasse e não se surpreendeu quando viu que a mulher estava acompanhada de um coronel da PM.

O que aconteceu é que o major teria seguido os passos da esposa e teria visto que o coronel estava junto com a mulher no almoço, mas não reagiu nem ligou para ela. Ao invés de tomar uma atitude imediata, o PM resolveu ir até o Detran para esperar a esposa chegar, mas se surpreendeu e se irritou ainda mais quando isso aconteceu.

+Caçadores! Conheça o Gato Preto, o primeiro restaurante com delivery de costela em Curitiba

Enquanto esperava pela esposa, ao invés de a mulher chegar sozinha, ela estava acompanhada do coronel. Com isso, o major não pensou duas vezes: segundo os funcionários, além da gritaria, foram socos e muitos chutes no coronel, dados pelo major que já estava revoltadíssimo suspeitando que estava sendo traído. A briga só parou quando os próprios funcionários do Detran resolveram intervir.

Depois da confusão e da situação que se instalou internamente, os funcionários disseram que a mulher foi devolvida à unidade do Detran do Hauer, local onde ela trabalhava antes de ser transferida para o Tarumã. O detalhe, é que o próprio major teria sido a pessoa que pediu a transferência da mulher para o Tarumã.

Por causa do escândalo, que deixou os funcionários revoltados por envolver dois policiais militares que não são funcionários de carreira do Detran, mas sim que estariam ali prestando serviços, a corporação teve que intervir. A princípio, um procedimento interno teve que ser aberto para apurar a conduta dos policiais, mas a reportagem da Tribuna do Paraná tentou contato com a Polícia Militar e não foi atendida até o fechamento desta reportagem.

Vítima teve cabeça retirada e deixada em um prato. Crime brutal assustou até policiais!

 

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

24 Comentários em "Suspeita de traição gera briga entre major e coronel dentro do Detran. Funcionários se assustaram!"


Kevin Mamar
Kevin Mamar
17 dias 21 horas atrás

Ainda bem que foi só rolou porrada ao invés de tiros…não deve ser fácil levar galhada…esse PM que se separe da vagada e vida que segue.

Anti Melancias
Anti Melancias
21 dias 16 horas atrás

como é do oficialato vai ficar tudo por isso mesmo… Se fosse entre os combatentes a exoneração já estaria pronta

Mário
Mário
21 dias 7 horas atrás

O major está abaixo do coronel . Será processado na esfera administrava e criminal . Crime militar – art 157 do cpm. Ate 2 anos de cana , mas pode recorrer , pois agiu sob violenta emoção

General
General
16 dias 14 horas atrás

kkkkkkk….o cara preocupado com o art 157….vai pra casa padilha….kkkkkk….kkkkk

Gilnei Machado
Gilnei Machado
21 dias 19 horas atrás

Tem alguém listrado nessa história: cor sim, cor não!

Tiago Ribas
Tiago Ribas
22 dias 8 horas atrás

Será que é gostosa? Espero que não estejam brigando por causa de um trambolho !

daniel remer
daniel remer
22 dias 10 horas atrás

boi……

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas