Uma organização criminosa, que seria responsável pela venda ilegal de terrenos no Cemitério Municipal São Lucas, na cidade de Ibiporã, no Norte do Estado, é alvo de operação policial na cidade, nesta quinta-feira (3). Ao todo, foram cumpridos 50 mandados judiciais desde a manhã desta quinta-feira e, entre os envolvidos, estão um vereador e o diretor do cemitério da cidade. Além da prática citada, o grupo também retirava ossadas dos túmulos e as colocava em outros lugares.

A intenção da Polícia Civil é prender ao todo 13 pessoas que tiveram a prisão decretada com base em investigações. Os investigados serão indiciados por organização criminosa, lavagem de dinheiro, concussão e vilipêndio a cadáver.

+Leia também: Cachorro maltratado em vídeo é resgatado e dono autuado na Grande Curitiba

Além da venda ilegal de terrenos, grupo também retirava ossadas de túmulos. Foto: Divulgação/Polícia Civil
Além da venda ilegal de terrenos, grupo também retirava ossadas de túmulos. Foto: Divulgação/Polícia Civil

Segundo informações da PC, o diretor do cemitério seria o líder da quadrilha e exigia vantagens de pessoas carentes de Ibiporã e região que gostariam de enterrar os familiares no local. O diretor passava para as vitimas que os terrenos eram de domínio particular e era utilizá-los era preciso pagar.

Os valores variavam entre R$ 2 mil e R$ 22 mil. O dinheiro seria dividido entre o diretor e os demais investigados. Outra forma de arrecadar valores com as famílias era de resgatar de forma integral o dinheiro do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terreste (DPVAT). Uma pessoa se passava por advogado e recebia o valor, mas não repassava para os beneficiários.

Vídeo mostra motorista ‘vazando’ sem prestar socorro após colisão impressionante