Um homem preso na tarde desta segunda-feira (06), após cometer um ato de importunação de tranquilidade contra uma mulher que caminhava no bairro Novo Mundo, em Curitiba, não é o suspeito procurado pela Polícia Civil e conhecido como o ‘maníaco do Sandero’. Apesar de estar em um veículo do mesmo modelo do homem procurado, o suspeito, de 52 anos, foi encaminhado para a Central de Flagrantes, onde assinou um termo circunstanciado e foi liberado, segundo a Polícia Civil.

+Leia mais! IPTU 2020 começa a ser entregue. Veja as opções de pagamento!

Quem realizou a prisão do homem foi a Polícia Militar. Tudo começou por volta das 16h30, quando a vítima, de 34 anos, caminhava pelo bairro quando foi abordada pelo homem. À polícia ela contou que foi seguida pelo motorista que fazia gestos obscenos com a mão e com a boca. Ela então anotou a placa e foi para casa, de onde ligou para o telefone de emergência da Polícia Militar, o 190.

Policiais Militares que faziam ronda pela região da Avenida Brasília, esquina com a Rua Eduardo Negrello, avistaram o veículo com as mesmas características das citadas pela vítima. Eles fizeram o acompanhamento tático até a abordagem, nas proximidades da Praça do Novo Mundo, cerca de 40 minutos depois da ligação. A mulher estava com os policiais e reconheceu o homem como sendo o mesmo que fazia os gestos obscenos.

O homem foi então encaminhado para a Central de Flagrantes, onde foi confirmado que não se tratava do maníaco que é procurado pela Polícia Civil. Ele assinou um TC por importunação de tranquilidade que consiste, segundo a lei, em molestar alguém ou causar perturbação da tranquilidade, de forma proposital ou por motivo reprovável.

O maníaco do Sandero

Retrato falado do homem que é procurado pela Polícia e apontado como o “maníaco do Sandero”. Foto: Divulgação.

A termo ‘maníaco do Sandero’ surgiu após uma jovem de 19 anos ter sido estuprada por um homem em um Sandero modelo antigo de cor prata, no último dia 19 de dezembro no bairro Jardim Social, em Curitiba. Na época, ela relatou para a polícia que foi cercada pelo motorista e colocada dentro do carro, no qual ficou por cerca de meia hora sendo abusada sexualmente. Ela fez um retrato falado do suspeito e

Quem tiver informações que levem à prisão do homem pode entrar em contato com a Delegacia da Mulher por meio do telefone (41) 3219-8600.