Foi preso em Balneário Camboriú (SC) Sérgio de Arruda Quintiliano Neto, conhecido como Minotauro, chefe de uma quadrilha internacional de tráfico de drogas. Segundo as autoridades, ele é o comandante do Primeiro Comando da Capital (PCC) na região da fronteiro do Brasil com o Paraguai.

A detenção, efetuada nesta segunda-feira (4), fez parte da operação da Polícia Federal batizada de Teseu, cumprida nos estados de Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. O suspeito tinha dois mandados de prisão contra si, por uso de documento falso além de por tráfico de entorpecentes.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

As investigações que levaram à prisão de Minotauro levaram aproximadamente seis meses. Ele é suspeito de ser responsável pela morte de um policial civil no Mato Grosso do Sul e de uma advogada em Pedro Juan Caballero, cidade do Paraguai que fica na fronteira com o Brasil. A PF atribui a ele também a crescente violência da ‘guerra’ pelo controle do tráfico na região.

Na operação, a PF apreendeu também uma grande quantidade de dinheiro em espécie – não divulgada oficialmente – além de telefones celulares e um veículo de luxo. De acordo com informações divulgadas pelo jornal Folha de S. Paulo, Minotauro atuava diretamente na entrada de drogas vindas da Bolívia para o Brasil.

Investigações que resultaram na prisão do traficante duraram seis meses. Foto: Divulgação/Polícia Federal
Investigações que resultaram na prisão do traficante duraram seis meses. Foto: Divulgação/Polícia Federal

A Operação foi batizada de Teseu por ser a criatura da mitologia grega que derrotou o Minotauro, apelido do criminoso, também vindo da mitologia.

Policial militar leva facada no rosto ao tentar evitar suicídio; imagem é forte!