O Estado e a prefeitura de Curitiba firmaram nesta quarta-feira (29), em solenidade no Paço da Liberdade, em Curitiba, acordo para a instalação de uma nova base da Polícia Militar na capital. O efetivo da 1ª Companhia do 12º Batalhão da PM ficará no prédio que abrigava a a sinagoga Francisco Frischmann, ao lado da Praça Santos Dumont, entre as ruas Cruz Machado e Saldanha Marinho, no centro da cidade.

O governador ressaltou que a instalação desta base, num local estratégico, é uma reivindicação antiga dos moradores e comerciantes do centro para aumentar a segurança da região. “Eles precisam de mais segurança e da presença permanente da polícia. O quartel bem no centro da cidade vai atender a essa necessidade garantir uma segurança melhor e mais ostensiva aos curitibanos”, disse.

Para o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, a instalação da nova sede é um ato de resgate do centro da cidade. “Não vai mais ter cracolândia. A região será lugar de moradia das famílias curitibanas e um lugar para quem mora nos bairros ou nas cidades metropolitanas virem passear, ir ao cinema, às igrejas, aos templos evangélicos e participar da vida da cidade”, afirmou.

Aniversário

O acordo firmado hoje coincide com o aniversário de Curitiba e o marca o esforço conjunto para melhorar a qualidade de vida na capital, de acordo com o governador.

“É mais um presente para a cidade. Tivemos hoje algumas horas atrás com o prefeito Rafael Greca e outros prefeitos em evento em que anunciamos R$ 362 milhões para a área de saneamento dos municípios paranaenses. Curitiba foi contemplada com mais R$ 100 milhões”, disse Richa.

Policiamento

O governo tem investido no policiamento em Curitiba. Centenas de soldados – dos 10 mil contratados desde 2011 – foram destacados para a cidade e outros que hoje fazem o curso de formação da PM reforçarão o patrulhamento, atuando especialmente no combate aos crimes de roubo, furto e tráfico de drogas, que são mais comuns em áreas de adensamento comercial.

“Com a instalação da nova base, e a recente locação de viaturas, a PM dará resposta mais rápida às ocorrências”, disse o comandante-geral da corporação, coronel Maurício Tortato. “Essa parceria entre Polícia Militar, Secretaria de Estado da Segurança, Prefeitura de Curitiba e Governo do Estado vai permitir um engajamento maior com a comunidade e aumento da segurança na região central”, disse.

Batalhões

O local vai abrigar, além da 1ª companhia, as equipes da Ronda Tático Motorizada (Rotam) e da Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam). Ambos os batalhões são especializados em atender ocorrências de maior periculosidade e situações de tumulto e confronto. “Além disso, vamos instalar um cartório onde possam ser lavradas ocorrências de menor potencial ostensivo”, disse o coronel Tortato.

Resgate

Para o presidente da Federação Israelita do Paraná, Charles London, será a oportunidade de resgate e de revitalização do centro de Curitiba. “A região terá mais segurança para quem mora, quem trabalha na região. A Polícia Militar já desenvolveu o projeto para a instalação de três unidades da Polícia Militar, Acreditamos que será um projeto muito frutífero e que vai melhorar vida das pessoas”, acrescentou.

O imóvel onde funcionará a 1ª Companhia do 12º Batalhão da PM tem 953 metros quadrados e passará por uma reforma avaliada em pouco mais de R$ 1 milhão, que será custeada pelos donos da propriedade num prazo de 120 dias. A previsão da prefeitura é liberar o alvará para início da reformulação dentro de 15 dias.

A nova sede vai substituir a que funcionava no Passeio Público, que será entregue novamente à prefeitura.

A prefeitura dará sua contrapartida com a revitalização da praça Santos Dumont.

Presenças 

Participaram do evento o desembargador Antonio Loyola, do Tribunal de Justiça do Paraná; o presidente da Fecomércio, Darci Piana; o fundador do grupo O Boticário, Miguel Krigsner; o presidente da Câmara de Vereadores de Curitiba, Serginho do Posto, e o deputado estadual Alexandre Curi.