Foto: Reprodução
PM Peterson da Mota Cordeiro segue preso em um quartel da corporação. Foto: Reprodução

O policial militar Peterson da Mota Cordeiro foi apresentado pela Delegacia da Mulher como o responsável pela morte de Renata Larissa, desaparecida desde o dia 27 de maio em Curitiba.

O corpo da jovem foi encontrado nesta quarta-feira (2), às margens da BR-376 em São José dos Pinhais, na Região metropolitana de Curitiba, conforme confirmou o Instituto Médico Legal.

Vídeos

Segundo a delegada da Delegacia da Mulher, Eliete Kovalhuk, as investigações chegaram ao policial por acaso. Enquanto investigava os casos de estupro, a delegacia fez uma busca na casa do suspeito. Lá, encontraram gravações de vídeo com a moça.

Além de encontrar vestígios de que o PM é o autor do crime, a delegada confirmou também que tem indícios do momento em que Renata foi morta. “O que se vê no vídeo, o último da Larissa, fora do carro. Acreditamos que nesse momento houve a execução”, relatou.

O PM está preso de forma temporária desde o dia 20 de julho, acusado dos três estupros. Ele segue a disposição da justiça para responder pelo caso de Renata Larissa. A reportagem procurou a defesa de Cordeiro, que não foi encontrada até o fechamento da reportagem.

Veja destalhes sobre o caso revelados pela delegada Eliete Kovalhuk:

IML confirma: Corpo encontrado na BR-376 é de Renata Larissa