O funcionário de uma empresa de telefonia foi preso terça-feira (5) na CIC, em Curitiba, suspeito de estelionato. Ele fazia compras na internet com dados pessoais de outras pessoas, principalmente de clientes da empresa em que trabalhava.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

De acordo com investigação da Polícia Civil, o homem, de 39 anos, fazia compras na internet emitindo boletos de pagamentos. Assim, não precisava apresentar dados dos cartões de crédito da vítima.

O dono de uma loja de colchões desconfiou quando foram feitas três compras seguidas no valor de R$ 16 mil com o mesmo endereço de entrega em todas elas. No momento em que foi preso, o homem tentava fazer mais uma aquisição no site da mesma loja.

O homem já tem passagem pela polícia por diversos crimes, como roubo, furto, estelionato, receptação, violação de domicílio e ameaça. Se condenado, o golpista pode pegar até 15 anos de prisão.

Suspeito de tráfico, GM é preso em ação da Polícia Federal na Grande Curitiba