Uma dívida de R$ 15 por causa de drogas seria o motivo pelo qual Wesley de Freitas, 27 anos, foi espancado até a morte por três homens, em julho deste ano, segundo as investigações da Delegacia de Campina Grande do Sul. Um dos suspeitos do crime, Anderson Borges Friedrich, conhecido como “Polaco”, 29, foi capturado em Matinhos nesta quarta-feira (24). Dois criminosos ainda estão foragidos.

Wesley foi levado a uma casa abandonada às margens da BR-116, no bairro Lagoa Vermelha, no dia 6 de julho.

Quando “Polaco” foi identificado como um dos autores, segundo o delegado Messias Antonio da Rosa, os policiais descobriram que ele era acusado de matar brutalmente uma pessoa em Toledo, em 2006. O delegado disse que “Polaco” teria tomado o sangue da vítima na época do crime. Ele foi preso pelo assassinato, mas um mês depois fugiu junto com outros detentos.

Durante as investigações, os policiais de Campina Grande do Sul descobriram que “Polaco” estava trabalhando como pedreiro em Matinhos há cerca de um mês. “Desloquei com a equipe e consegui localizá-lo em Cambará, onde efetuamos a prisão”, disse o delegado. No momento da abordagem, conforme Messias, o suspeito foi questionado sobre o assassinato de Wesley e confessou tê-lo matado com outras duas pessoas.

As investigações prosseguem para identificar os outros dois envolvidos no crime.

Polaco1