A cabeça do pedreiro Edivaldo Dias, 38 anos, encontrado morto e decapitado num matagal do bairro Morro Grande, no município de Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, foi encontrado na tarde desta quarta-feira (17) por um grupo de crianças curiosas com o crime. A cabeça estava muito perto de onde o corpo foi encontrado no dia anterior. A cabeça terá que ser sepultada depois, em separado, pois o cadáver já havia sido enterrado quando esta outra parte foi localizada.

Morador há pouco tempo de Almirante Tamandaré, Edivaldo estava sumido desde o último sábado (13). Seus familiares estavam em busca do pedreiro e espalharam fotos dele nas redes sociais, na esperança de que alguém o encontrasse. Na manhã de terça-feira (16), moradores de uma área rural de Colombo viram rastros de sangue e encontram o corpo decapitado no matagal da Rua João Gusso, bastante distante do centro da cidade. Mas, devido à forte chuva que caia, nem os moradores, nem os policiais, conseguiram localizar a cabeça, que estava muito perto do cadáver.

Na manhã desta quarta, crianças passavam por lá, curiosas em ver onde o corpo tinha sido encontrado, quando se depararam com a cabeça não encontrada no dia anterior. Então chamaram adultos, que acionaram a Polícia Militar.

Edivaldo estava com sepultamento programado para o fim da tarde desta quarta, mas o enterro foi adiantado para o período da manhã. Agora, será necessário fazer um segundo sepultamento, somente da cabeça.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Assista: Em ação ousada, suspeitos roubam R$ 18 mil de mercado em Curitiba