O comandante da área onde está localizada a Ponitifícia Universidade Católica de Porto Alegre, coronel Nelson Honer, disse que a equipe de segurança ainda vai verificar se o objeto encontrado hoje no banheiro da PUC é realmente uma bomba-relógio, como dizia o bilhete que estava junto com a caixa. “Pelo peso e pelo detector de metais, que sinalizou uma carga elétrica, é possível deduzir que poderia existir uma bomba no local”, disse o coronel.

O coordenador de Comunicação do Fórum Social Mundial, Marco Piva, disse que, quando foi encontrado o objeto, chamou a polícia especializada para garantir a tranqüilidade do local. “O fato de ser, ou não, uma bomba será investigado pela polícia. Nós confiamos plenamente no que eles venham a dizer posteriormente”, frisou Piva. Ele ressaltou, entretanto, que esse é um episódio que já está superado e garantiu que a tranqüilidade voltou às dependências da PUC.