A segunda prévia do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) referente a maio revelou inflação de 1,02%, dando continuidade à tendência de alta iniciada em março. Na segunda prévia de abril, o IGP-M teve variação de 0,98%. Com o resultado de maio, a inflação pelo IGP-M ficou em 5,03% no acumulado do ano e em 6,74% em 12 meses.

Calculada pela Fundação Getúlio Vargas no período compreendido entre o dia 21 do mês anterior ao dia 10 do mês de referência, a segunda prévia do IGP-M de maio mostrou redução do Índice de Preços por Atacado (IPA), que passou de 1,35% para 1,28%. Dentro do IPA, que tem peso de 60% no índice final, os produtos agrícolas variaram 0,81% e os produtos industriais subiram 1,45%.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), com peso de 30% sobre o IGP-M, apontou aceleração de preços de 0,46%, contra 0,22% na segunda prévia de abril. Dos sete grupos de despesas no varejo pesquisados pela FGV, cinco tiveram aumento e apenas dois (Educação, Leitura e Recreação e Despesas Diversas) apresentaram redução da taxa. As maiores elevações foram registradas nos grupos Alimentação, de 0,09% para 0,46%, Vestuário, de 0,28% para 0,94%, e Saúde e Cuidados Pessoais, de 0,61% para 1%.

O Índice Nacional do Custo da Construção (INCC) subiu 0,70%, contra 0,55% na segunda prévia de abril, pressionado por materiais e serviços, com 1,32%. O grupo mão-de-obra permaneceu estável.