O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Saulo de Castro Abreu, afirmou nesta segunda-feira (07) que gostaria de ter a ajuda do Exército no combate à onda de violência no Estado. "Eu quero o Exército para esse papel. Se aceitar, pode vir que será bem-vindo." Ele diz que seriam necessários pelo menos 4,5 mil homens do Exército – 1 5 mil por turno – para ajudar "com eficácia" no combate à criminalidade. O secretário disse, porém, que os soldados teriam apenas tarefas específicas, como a segurança de presídios destruídos em rebeliões e o reforço de efetivo nas Operações Saturação por Tropas Especiais (Ostes). As Ostes são feitas pela Polícia Militar em favelas da capital e da Grande São Paulo para sufocar o tráfico de drogas.

O ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos afirmou hoje que pretende reiterar a oferta de tropas federais e de vagas no Presídio Federal de Catanduvas ao governado Cláudio Lembo (PFL). Segundo a reportagem da Rádio Eldorado, o ministro cancelou sua agenda para permanecer na capital paulista, diante dos ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC) ocorridos durante a madrugada.

O ministro disse que, se o governo de São Paulo tivesse aceitado as tropas federais, os ataques da madrugada de hoje não teriam acontecido. Bastos enfatizou que a questão da segurança deve ser tratada de forma diferenciada, longe das disputas eleitorais.