Em um balanço oficial divulgado na tarde desta segunda-feira (07), a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) confirmou que houve 27 ataques contra alvos civis e públicos em todo o estado de São Paulo. Dois suspeitos foram mortos em confrontos com a polícia e outros cinco acabaram detidos. Indiciados, quatro deles vão responder a processo em liberdade.

Segundo informações da SSP, os alvos dos ataques ocorridos hoje foram um supermercado, três postos de gasolina, um trem do metrô (no pátio de manobra), duas revendedoras de veículos, cinco ônibus, dez agências bancárias e caixas eletrônicos, duas viaturas da Polícia Civil, uma base da Guarda Civil Metropolitana (GCM) e os prédios do Ministério Público Estadual e da Secretaria da Fazenda.

Os dados da secretaria não conferem com os dados divulgados às 15h pela assessoria de imprensa do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, que contabilizou 11 ataques a agências bancárias. Também não conferem com os números levantados pela assessoria de imprensa da Guarda Civil Metropolitana (GCM), que apontou cinco ataques a bases da GCM na manhã desta segunda-feira. Esta foi a terceira onda de ataques ocorridas no estado em praticamente três meses.

Os primeiros atentados aconteceram entre os dias 12 e 19 de maio, com ações contra alvos civis e públicos e rebeliões nos presídios. Uma segunda onda ocorreu entre os dias 11 e 14 de julho, contabilizando ataques principalmente a ônibus.