O secretário da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari, apresentou durante a reunião do secretariado desta terça-feira, os investimentos recordes feitos pelo Governo do Paraná na área da segurança pública. Serão R$ 65 milhões apenas neste ano, elevando o valor de investimentos em mais de oito vezes se comparado a 2003, quando o governo Requião precisou trabalhar com orçamento elaborado pela administração anterior.

Alguns dos resultados obtidos pelos investimentos, de acordo com Delazari, foram a compra de quase dois mil veículos para as polícias, a contratação de 2,6 mil policiais civis e militares e cursos de reciclagem e capacitação para mais de 10 mil policiais. ?O orçamento planejado para 2003 pelo governo anterior não privilegiava a segurança pública. Então paramos para organizar a casa e agora estamos transformando o cenário da segurança no Paraná?, explica Delazari.

Ele também citou a aquisição de equipamentos de informática, e o novo sistema de integração de dados para as polícias Civil e Militar, chamado Geoprocessamento. Esse sistema se constitui em uma das ferramentas mais modernas de combate ao crime, pela possibilidade de mapeamento detalhado de ações criminosas.

Apenas em 2004, mais de R$ 35,5 milhões foram aplicados em investimentos para a melhoria das polícias. O valor é cinco vezes maior se comparado ao ano anterior, quando o Estado teve que reestruturar os projetos em andamento para a nova gestão baseado em um orçamento determinado pelo governo anterior. ?Em 2003, colocamos todas as contas na ponta do lápis, tivemos que quitar dívidas e ainda nos adequar para melhorar as condições para a segurança pública.

Neste governo, a segurança pública é prioridade e fazemos isso com projetos sérios, através de uma política pública de metas. Investimos em inteligência, infra-estrutura, reforço de efetivo que são três fatores imprescindíveis para um bom resultado?, relata Delazari.

Aparelhamento

A aquisição de mais de 1,6 mil novos e modernos veículos, propícios para o trabalho de policiamento preventivo e repressivo, está modernizando as frotas das polícias Militar e Civil do Paraná. Os novos projetos como Patrulha Escolar, Projeto Povo e Força Verde receberam mais de 500 novos carros modelos Gol, Kangoo, Nissan Frontier e motocicletas.

O Corpo de Bombeiros recebeu 35 novas ambulâncias para o atendimento do Siate, além de oito caminhonetes, sete caminhões-guincho e um guindaste hidráulico para salvamento. Para as Operações Verão, oito barcos de alumínio, seis barcos infláveis, oito motoaquáticas e nove quadricículos foram adquiridos. ?Estes veículos são imprescindíveis na época do verão porque facilitam a locomoção de policiais e bombeiros para o policiamento e salvamento nas praias?, explica Delazari.

A Polícia Civil também recebeu novos carros. As últimas entregas contaram com a distribuição de 120 automóveis modelo VW Gol e 26 caminhonetes Nissan Frontier 4×4 e mais 180 viaturas modelo VW Parati e 35 Renault Clio.

?Para nós, do grupo Tigre, que trabalhamos com seqüestros, a caminhonete é imprescindível nos resgates, quando precisamos de um carro que possa enfrentar terrenos irregulares e que tenha potência de motor para as perseguições. A maioria dos cativeiros está em regiões rurais e para andar por estas áreas precisamos de veículos 4×4. Sem contar que uma caminhonete a diesel é mais econômica?, detalha o delegado do Grupo Tático Integrado de Repressões Especiais (Tigre), Riad Braga Farhat.

O armamento também foi renovado e modernizado com a compra de 2.950 novas armas, cerca de 11,7 mil coletes à prova de bala e três mil bastões. A informatização foi incrementada com a aquisição de computadores, palmtop?s (para uso do Projeto Povo), notebooks, entre outros equipamentos auxiliares.

?Estamos investindo em qualidade. É evidente que a renovação dos recursos, a reciclagem de conhecimento e a modernização das estratégias de combate ao crime trarão um resultado consistente em breve?, conclui o secretário.

Neste ano, Delazari anunciou que já estão sendo adquiridos 789 novos automóveis, 4.512 pistolas, 500 coletes à prova de balas e fuzis especiais no valor de R$ 100 mil para o Grupo Tigre. ?Este Governo atende a uma reivindicação que fazemos há quinze anos. Com esta compra, o Grupo Tigre entra para a elite mundial, tão bem equipado quanto as polícias do hemisfério Norte?, diz o delegado Riad Farhat, chefe do Tigre.

Delazari também mostrou os investimentos do Governo do Paraná na modernização da frota do Siate (Serviço Integrado de Atendimento a Traumas em Emergência) e também a ampliação do serviço para outras cidades. De 2003 até agora, 56 novos veículos foram entregues e o serviço foi ampliado para os municípios de Castro, Cambé, Campo Largo e Sarandi. Ainda neste ano, outras vinte novas viaturas do Siate serão entregues e 18 cidades receberão o serviço.

Outro destaque na apresentação feita durante a reunião do secretariado são as contratações históricas que reforçam os quadros das polícias e também do Corpo de Bombeiros. Entre 2003 e 2004, o governador Roberto Requião autorizou a contratação de 1.161 novos PMs, 566 novos policiais civis, 77 bombeiros e 24 auxiliares de necropsia.

Neste ano, Requião autorizou a contratação de mais mil policiais militares, outros 293 bombeiros estão sendo incluídos e 205 novos atendentes para o Ciosp (Centro Integrado de Operações de Segurança Pública).

Tecnologia

O secretário da Segurança também apresentou os investimentos feitos em tecnologia para maximizar a eficiência do trabalho policial. O Geoprocessamento ? Mapa do Crime, a modernização do Instituto de Identificação, a implantação do Ciosp e o Guardião receberam destaque na apresentação. ?Os investimentos em tecnologia vão mudar a realidade da dinâmica do trabalho policia. Temos que modernizar nossas polícias para que elas trabalhem com a maior eficiência e estrutura possível?, disse Delazari.

Desarmamento

Outra política implementada e muito comemorada pelo governo Requião é a Campanha Estadual do Desarmamento que já retirou de circulação cerca de 37 mil armas de fogo em todo o estado. Dois milhões de reais foram investidos para o pagamento dos cidadãos e policiais que contribuíram com a campanha.

?Os paranaenses apoiaram o projeto e colocaram o Paraná em evidência como um exemplo de que um dos caminhos para a diminuição da violência é o desarmamento?, disse Delazari. Além disso, a Secretaria da Segurança Pública instituiu com o apoio das polícias Militar e Civil o programa ?Paraná contra o Crime ? Polícia na Rua?, deslocando o efetivo do serviço burocrático para o policiamento de rua.