A Secretaria de Estado da Saúde, através dos departamentos de Comunicação Social e de Programas Especiais, encerra as inscrições para o concurso "Repórter Amigo do Peito", sobre o aleitamento materno no dia 17 de dezembro (sexta-feira).

Os interessados podem inscrever-se em uma das seis categorias: reportagem de televisão, reportagem de rádio, reportagem de jornal, reportagem especial, fotojornalismo e jornal laboratório, categoria especial para estudantes. Entre os critérios analisados estarão a originalidade, a checagem de informações, bem como o cunho social e educativo das matérias.

O Concurso

O concurso é inédito e tem como objetivo colocar em foco a comunicação para moldar conhecimentos, atitudes e comportamento a respeito do aleitamento materno. O Concurso "Repórter Amigo do Peito" tem o apoio do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná e do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Londrina e região e conta com a parceria de instituições voltadas ao cuidado com a infância.

O regulamento encontra-se disponível no site www.saude.pr.gov.br, bem como na sede da Secretaria, nas 22 Regionais de Saúde e no Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná e de Londrina e Região.

Amamentação

O aleitamento materno salva vidas, afinal é uma maneira de prevenir seguramente uma série de doenças infecciosas, por isso é importante incentivá-lo. O leite materno é a primeira vacina, provê nutrição e representa segurança alimentar. A amamentação desenvolve um vínculo afetivo único entre mãe e bebê, beneficia a saúde da mulher e aumenta o intervalo entre os partos.

"A prática de dar o peito precisa ser recuperada, através de um conjunto de ações de promoção, apoio e proteção. Neste sentido, espera-se divulgar, através do concurso, a importância do Aleitamento Materno, conscientizando a população", diz a coordenadora do programa de Aleitamento Materno da Secretaria da Saúde, Ceres Beatriz Laus.

A Organização Mundial de Saúde, UNICEF e Ministério da Saúde recomendam o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de idade e complementado com outros alimentos até os dois anos de idade ou mais. Isto significa que até os seis meses de vida a criança não necessita de mais nada além do leite materno. Nem água, nem chá, nem sucos.

O aleitamento materno exclusivo é seguro porque confere fatores que protegem, previnem e combatem infecções, além de saudável pois contém os nutrientes essenciais, nas quantidades adequadas e de qualidade sem igual; sustentável porque contribui para a segurança alimentar da família.