A vida do São Paulo está complicada no Campeonato Paulista – depois do empate por 1 a 1 com o Noroeste, sábado, o sonho do bi ficou distante. Mas quando o assunto é Copa Libertadores, a história é outra: o tricampeão, com 100% de aproveitamento, pode voltar do México praticamente classificado para a oitava-de-final se derrotar o Chivas nesta terça, às 23h30 (de Brasília), no Estádio Jalisco de Guadalajara. A equipe mexicana, que no ano passado chegou às semifinais (foi eliminada pelo Atlético Paranaense), é a segunda colocada do Grupo 1, com 4 pontos. O São Paulo é líder isolado, com 6.

Desde que assumiu o São Paulo e o assunto em pauta era a Libertadores, o técnico Muricy Ramalho nunca escondeu sua preocupação com o Chivas. Ele sempre colocou a equipe mexicana como uma das candidatas ao título. E o mau momento do adversário – é o 13.º no Campeonato Mexicano e em sua última partida pela Libertadores empatou por 1 a 1 com o fraco Caracas – não deixa o treinador mais tranqüilo. "Eles pouco mudaram o time nos últimos anos e são a base da seleção mexicana. Isso nos preocupa", afirma o técnico tricolor.

Embora jogadores e comissão técnica não admitam, está chegando o momento em que o São Paulo deverá, sim, priorizar a Libertadores Afinal, não se justifica gastar energias no Paulistão, em que não há nada a disputar a não ser o título. O elenco, porém, prefere ir na base do ?enquanto há chances, há esperança?. "Não acho que chegou a hora de fazer uma escolha. No São Paulo, tudo é prioridade. O próximo jogo sempre é o mais importante e estamos conseguindo dosar isso. Uma competição não está atrapalhando a outra", jura o goleiro e capitão Rogério Ceni. O técnico Muricy Ramalho também afirma que a competição paulista está "aberta."

A verdade é que o São Paulo é contagiado pelo clima de Libertadores. O zagueiro Lugano, que fez seu último jogo justamente na goleada por 4 a 1 diante do Cienciano (pegou suspensão de dois jogos pelo Paulista), diz que o confronto desta terça deverá ser o mais importante para o time na primeira fase e afirma que o São Paulo vai para o México atrás da classificação antecipada.

"Queremos voltar para o Brasil com tranqüilidade, praticamente garantidos na próxima fase", explica. "Conheço o Chivas de assistir aos jogos e sei que, coletivamente, é muito bom. Vai ser um confronto legal para medir forças, porque o considero como candidato ao título", avalia o uruguaio.