O orçamento do Ministério de Desenvolvimento Agrário não prevê recursos para o assentamento de 115 mil famílias neste ano, meta fixada pelo governo Lula para o segundo ano de seu mandato, admitiu hoje o ministro Miguel Rossetto. Segundo ele, são necessários R$ 2,6 bilhões para assentar as 115 mil famílias, mas há apenas R$ 1,1 bilhão no orçamento do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para 2004. “Nós não temos recursos para o programa nacional de reforma agrária. Falta R$ 1,5 bilhão”, afirmou o ministro, em entrevista coletiva.

Mas o ministro está confiante de que obterá o restante dos recursos para o assentamento de famílias no campo por meio de suplementação orçamentária. “Estamos discutindo no governo a adequação orçamentária e financeira para as nossas metas de 2004. E vamos também discutir com lideranças do Congresso a suplementação orçamentária e há um ambiente muito positivo”, disse.

Se repetir o comportamento financeiro do ano passado, ainda que de forma menos rigorosa, as suplementações orçamentárias não deverão ser suficientes para o cumprimento da meta. Já que ainda é provável que o governo faça novos cortes no Orçamento de 2004.