O atacante Romário, do Vasco, foi sondado ou recebeu propostas de pelo menos cinco clubes para tentar marcar o milésimo gol com outra camisa. Ele voltou nesta quinta-feira (19) de Miami, onde passou cinco dias descansando, e disse que vai voltar às atividades no Vasco a partir de segunda-feira. "Existe o interesse de alguns clubes. Um do México, dois da Europa e outros do Brasil.

Apesar do assédio, Romário disse que a prioridade é o Vasco. "Eu tenho contrato com o clube e pretendo cumpri-lo, a não ser que aconteça algo extraordinário.

Sobre o fim de sua carreira, disse que vai definir a data somente depois de alcançar a marca do milésimo gol. Ele praticamente descartou a possibilidade de disputar todo o Campeonato Brasileiro de 2007. "Isso é muito difícil. O objetivo era fazer o (milésimo) gol durante a Copa do Brasil ou o Campeonato Carioca (o Vasco foi eliminado nas duas competições). E agora vou ter de esperar mais um pouco. Mas vai ter que ser num jogo oficial.

Romário foi o pivô da polêmica que resultou na demissão do técnico Renato Gaúcho. Os dois se desentenderam publicamente por causa da pressão sobre toda a equipe, ansiosa pela marca histórica do artilheiro, que, em quatro oportunidades, não foi atingida. Nesta quinta-feira, foi breve no comentário sobre a troca de treinadores no Vasco. Renato deu a vez a Celso Roth.

"Futebol é isso aí. Quando os resultados não aparecem, não sei se felizmente ou infelizmente, sempre sobra para o treinador. Espero que Renato Gaúcho tenha sorte no próximo clube e Celso Roth seja feliz no Vasco.

O artilheiro voltou a dizer que sonha em marcar o milésimo gol no Maracanã. Ele deseja que o Vasco transfira o jogo com o Sport em 20 de maio, pelo Campeonato Brasileiro, de São Januário para esse estádio. Ele também avaliou que o Vasco precisa de reforços.