O atacante Romário sumiu e ninguém no Vasco sabe o seu paradeiro. O artilheiro era esperado nesta segunda-feira em São Januário para conversar sobre a sua permanência no clube, mas até o início da noite não havia aparecido. A postura da diretoria é a de que não vai procurar o jogador.

Aos poucos, Romário vai dando demonstrações da possibilidade cada vez maior de rescindir seu contrato. Na noite de domingo, após o clássico contra o Flamengo, foi a uma churrascaria na Barra da Tijuca, na zona oeste, e ignorou a presença do técnico do Vasco, Renato Gaúcho.

"O restaurante é muito grande. Até porque, tinham duas pessoas comigo que viram o Romário e ele estava reunido com um assessor. Não vi ele entrando ou saindo", minimizou Renato Gaúcho. "Ele ficou em um canto e eu no outro, não dava para nos vermos."

Os rumores de que Romário pode rescindir seu contrato começaram no domingo, quando o artilheiro foi comunicado de que não seria escalado para enfrentar o Flamengo. Sobre a decisão de tirar o artilheiro do confronto, o técnico do Vasco explicou que conversou com o atleta na quinta-feira e disse ter recebido a promessa do jogador de que iria ao treinamento na sexta-feira e no sábado, fato não ocorrido.

"O Romário me prometeu aparecer na sexta, não apareceu. No sábado, atrasei o treino por causa dele, mas novamente não apareceu. Agora, vamos ouvi-lo porque a gente não sabe o que ele está pensando", afirmou Renato Gaúcho. "Só não pode dar uma de Bin Laden e sumir."

A crise entre Romário e Renato Gaúcho começou no início do mês, quando o treinador o substituiu durante o clássico contra o Fluminense, válido pela quarta rodada da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca. Já na saída do campo o artilheiro demonstrou sua irritação com o técnico. E, durante três dias seguidos, treinou de má vontade e evitou contato com o treinador vascaíno.

A gota d?água para o rompimento parcial na relação ocorreu no domingo pela manhã, quando Romário ligou para avisar que estaria em campo contra o Flamengo e foi comunicado de que estava "barrado". Apesar dos boatos de que seu relacionamento com o atacante estaria desgastado, Renato Gaúcho apressou-se em confirmar que a amizade dos dois permanece intacta. "Não tenho nenhum problema com o Romário e a nossa amizade não foi abalada" destacou o técnico do Vasco.

O presidente vascaíno Eurico Miranda frisou que não procurará Romário para lhe pedir explicações. Aguardará o atleta aparecer no clube para ouvir o que tem a dizer, mas já adiantou que as "regalias" do artilheiro continuam mantidas e sua saída do Vasco só ocorrerá caso o atacante deseje.