Sem alternativa depois de ver o Vasco eliminado das duas primeiras competições do ano, o Campeonato Carioca e a Copa do Brasil, o atacante Romário admitiu que vai disputar o Campeonato Brasileiro para chegar ao milésimo gol. A confissão do artilheiro foi feita a amigos logo após a saída do time do Estadual, na derrota para o Botafogo, por 4 a 1, na disputa por pênaltis, pelas semifinais da Taça Rio

Após o jogo contra o Botafogo, o sonho do gol mil foi adiado por pelo menos 37 dias. Em 20 de maio, o Vasco jogaria em São Januário contra o Sport, pela segunda rodada do Brasileirão, mas a partida pode ser transferida para o Maracanã. Como Romário reluta em marcar amistosos para atingir o feito, a única alternativa foi adiar a aposentadoria e participar do Nacional.

Romário saiu da partida contra os alvinegros extenuado fisicamente, principalmente, porque desde o ano passado não enfrentava uma maratona de jogos. Em dois meses e uma semana, o artilheiro participou de 12 partidas pelo Vasco, fez o mesmo número de gols e não sofreu nenhuma das contusões musculares que há muito tempo o perseguem – mas não conseguiu participar da disputa de pênaltis por sentir fortes cãibras nas duas panturrilhas.

Pelo Miami, em 2006, de 13 de agosto a 19 de outubro, Romário jogou 12 vezes e marcou 9 gols. Depois, em novembro, fez mais quatro partidas do Campeonato Australiano pelo Adelaide United, marcando apenas um gol.

A decisão de Romário de participar do Brasileiro, a princípio apenas em alguns confrontos do primeiro turno, encontrou respaldo em sua família. A mãe, dona Lita, saiu do Maracanã com a certeza de que o gol sairá. "Para mim, ele já passou de mil. Mas, agora, só resta esperar", se conformou dona Lita, que carrega em sua bolsa uma camisa do filho – trocará pela usada no feito histórico. "A ansiedade já não é a mesma. Uma hora essa gol sai, com certeza.

A mulher de Romário, Isabela, também manifestou seu apoio. Ela não tem o costume de ir aos estádios acompanhar o marido, mas disse que voltará quantas vezes forem necessárias. Os filhos Moniquinha e Romarinho reforçam o pedido para o pai não desistir "até porque falta apenas um gol".