Átila Alberti / GPP
Átila Alberti / GPP

Se for necessário abrir as barragens, Sanepar deve retomar racionamento começando pelo Cajuru e Uberaba e
em três cidades da RMC.

A Sanepar comunica que, ainda é possível manter suspenso o rodízio no abastecimento de água até esta segunda-feira (09). Por enquanto, há condições de abastecer toda a população com os recursos hídricos disponíveis na bacia incremental – formada por rios que deságuam no canal extravasor e que está recebendo a contribuição da água das cavas e das barragens particulares.

No entanto, para esta terça-feira (10), dependendo do nível de consumo a ser registrado até lá, é provável que o rodízio volte a ser implantado, porque o volume de chuva da semana passada foi insignificante para a recuperação dos níveis dos reservatórios. ?Se for necessário voltar a utilizar a água armazenada nas barragens, não temos outra opção a não ser retornar ao rodízio?, explica o gerente da Sanepar para Curitiba e Região Metropolitana, Antonio Carlos Gerardi.

Caso haja a volta do rodízio, ele recomeça pelo Grupo 5, afetando cerca de 350 mil pessoas, em parte dos bairros Cajuru e Uberaba, em Curitiba, parte dos municípios de Pinhais e de São José dos Pinhais e, integralmente, a cidade de Piraquara. De acordo com a programação já estabelecida, o fechamento dos registros será às 14h, com a água retornando a partir das 16h de quarta-feira.

As barragens Iraí e Piraquara estão fechadas desde o dia 16 de setembro, período em que foi possível manter o abastecimento normalizado e o rodízio suspenso. Hoje a barragem do Piraquara está 5,98 metros abaixo do nível e a do Iraí, 3,27 metros. Juntas, as duas barragens têm armazenado apenas 37,8% do volume de água que deveria estar disponível.