Os 392 presos da Casa de Custódia de Benfica, do Rio, foram transferidos hoje de manhã. A unidade, palco de violenta rebelião há três meses, foi esvaziada para abrigar o primeiro Centro de Observação e Reintegração Social do Estado, onde detentos que estão a 90 dias do fim do cumprimento da pena receberão tratamento especial para que se ressocializem.

O comboio com os internos saiu de Benfica, na zona norte do Rio, às 11h30, e levou pouco mais de meia hora para chegar a Bangu 3, na zona oeste. Lá foram deixados 300 presos. Os demais foram para Bangu 5 e para a Casa de Custódia de Japeri, na Baixada Fluminense. Os ônibus foram escoltados pela Avenida Brasil por carros do Batalhão de Choque da PM, da Polícia Civil e do Serviço de Operações Especiais (SOE) da Secretaria de Administração Penitenciária.

A partida dos detentos foi um alívio para os moradores de Benfica, que acompanharam de perto o motim, em que 30 presos e um agente penitenciário foram assassinados. Eles consideram que os detentos que chegarão serão mais pacíficos.