O presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, deputado Ricardo Izar, disse nesta terça-feira, que as quatro primeiras representações já encaminhadas pelo presidente da Câmara, Severino Cavalcanti, à Mesa Diretora, são procedimentos "simples" e podem estar concluídas em 15 dias. Os processos pedem a cassação dos deputados Sandro Matos (PTB/MG), Neuton Lima (PTB/SP), Joaquim Francisco (PTB/PE) e Alex Caziani (PTB/SP).

Essas representações e mais as contra os deputados Francisco Gonçalves (PTB/MG) e Romeu Queiroz (PTB/MG) foram protocoladas pelo Partido Liberal (PL). Essas últimas representações ainda não chegaram ao Conselho de Ética. Também estão para ser encaminhadas ao conselho as representações contra os deputados José Dirceu (PT/SP) e Sandro Mabel (PL/GO).

"Nos casos das primeiras quatro representações encaminhadas ao Conselho de Ética não há indícios de corrupção e não existe prova alguma contra nenhum desses parlamentares", argumentou Izar, lembrando que já nomeou uma subcomissão de três membros que ficará encarregada de "analisar a admissibilidade dessas representações".

Izar acredita que se não tiver indícios de culpa terá condições de pedir o arquivamento dos processos. "Coloco em votação e arquivo", afirmou, enfatizando que "todos terão direito à mais ampla defesa prévia". Uma reunião ordinária está marcada para a tarde de hoje para que o Conselho de Ética proceda o encaminhamento dessas representações.

Ontem, o presidente da Câmara, deputado Severino Cavalcanti enviou apenas as quatro primeiras representações e, em nota oficial, explicou que o encaminhamento dado às representações seguiu a ordem em que foram protocoladas e serão encaminhadas seguindo a ordem cronológica de apresentação.

O Conselho de Ética está investigando também a quebra de decoro parlamentar do deputado Roberto Jefferson (PTB/RJ) por ter denunciado, sem provas, um suposto esquema de pagamento de mesada a parlamentares da base aliada do governo.