O governador Roberto Requião, o governador em exercício, Orlando Pessuti, e o presidente da Copel, Paulo Pimentel, desautorizaram nesta quarta-feira (20) a direção da estatal paranaense a conceder o aumento de 15,27% nas contas de energia elétrica a partir de outubro, como havia sido anunciado na terça-feira (19). ?Trata-se de uma declaração precipitada da diretoria e que não tem o consentimento do governo do Paraná?, declarou Requião, durante a visita ao Texas, nos Estados Unidos.

O governador afirmou também que a responsabilidade pelas declarações, que inclusive alteraram o valor das ações da Copel nas bolsas de valores, serão apuradas. ?Se no futuro houver necessidade de aumento da tarifa, o anúncio do reajuste será feito oficialmente pelo governo do Estado e a população será informada com antecedência?, garantiu.(Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)