Arquivo
governador310306.jpg

O Governador garante que não haverá descontinuidade no trabalho do Estado.

O governador Roberto Requião definiu a maioria dos substitutos dos secretários, diretores e de outros funcionários do governo paranaense que se afastaram nesta sexta-feira (31) dos seus cargos para participar das eleições de 1º de outubro. ?Não haverá qualquer tipo de descontinuidade nas ações do Governo do Estado nos próximos nove meses. A maioria que assume já trabalha como diretor nas suas respectivas secretarias. Agradeço o trabalho e o empenho daqueles que deixam os cargos e reafirmo o compromisso deste governo com as mudanças pretendidas no Paraná e anunciadas na última eleição de 2002?, disse Requião.

As mudanças, em cargos de primeiro e segundo escalões, acontecem em 17 postos do governo. No lugar do vice-governador Orlando Pessuti na Secretaria da Agricultura assume o diretor-geral da pasta, Newton Pohl Ribas. Os deputados estaduais Caíto Quintana (Casa Civil), Vanderlei Iensen (chefe de gabinete) e Edson Strapasson (Assuntos da Região Metropolitana) retornam à Assembléia Legislativa na próxima segunda-feira, 3 de abril. O ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Rafael Iatauro, assume a Casa Civil e o sub-chefe de gabinete, Mário Bacellar, assume a chefia de gabinete do governador Requião. Falta definir o novo titular da Secretaria Especial de Assuntos da Região Metropolitana.

O deputado federal Reinhold Stephanes (Planejamento) também retorna na segunda-feira à sua vaga na Câmara dos Deputados em Brasília. Stephanes será substituído por Nestor Bueno, diretor-geral da Secretaria da Fazenda. Afastaram ainda dos seus cargos os secretários Padre Roque Zimmermann (Trabalho), Waldyr Pugliesi (Transportes), Aldair Rizzi (Ciência, Tecnologia e Ensino Superior) e Luiz Eduardo Cheida (Meio Ambiente).

Padre Roque e Pugliesi serão substituídos pelos diretores-gerais das suas pastas: Emerson Nerone (Trabalho) e Rogério Tizzot (Transporte). A reitora da UEL (Universidade Estadual de Londrina), Lígia Pupatto, assume o cargo de Rizzi e o presidente do IAP (Instituto Ambiental do Paraná), Raska Rodrigues, acumulará a chefia da Secretaria do Meio Ambiente.

Ricardo Gomyde, Jorge Demiate e Luiz Cláudio Romanelli deixam respectivamente as presidências da Paraná Esportes, Paraná Turismo e Cohapar (Companhia de Habitação do Paraná). Assumem Milton Alves (Paraná Esporte), Herculano Lisboa (Paraná Turismo) e Rosangela Kosak (Cohapar). Leonaldo Paranhos, até o final da tarde, ainda não havia definido sua permanência na presidência do Ipem (Instituto de Pesos e Medidas).

Deixaram ainda os cargos: Algaci Túlio (Procon), Eduardo Baggio (Claspar), Gilberto Martins (Instituto de Saúde do Paraná), Marcelo Almeida (Detran), Nitis Jacon (Teatro Guaíra). A secretária de Cultura, Vera Mussi, vai acumular a presidência da Fundação Teatro Guairá; o ex-comandante da Polícia Militar, coronel Davi Pancotti vai assumir o Detran-PR, e a médica e professora Maria Célia Barbosa Fabrício de Melo assume a diretoria de Serviços de Saúde do Instituto de Saúde do Paraná. Faltam definir os nomes para ocupar a presidência da Claspar (Empresa Paranaense de Classificação de Produtos) e a coordenadoria do Procon.

Para o deputado Caíto Quintana, que deixa a Casa Civil e retorna a Assembléia Legislativa, os novos secretários vão continuar com a mesma diretriz que vem sendo dada pelo governador Requião. ?Adequar às ações prioritárias em defesa dos paranaenses e analisar a capacidade orçamentária são pontos de destaque da chefia da Casa Civil. Os novos integrantes do governo não terão dificuldades, pois o governador Roberto Requião tem o Estado nas mãos, conhece cada ação e ato, não é alheio e, por isso, será fácil trabalhar?.