Requião acusou o Ibope de manipular o resultado da pesquisa para o governo do Estado divulgada a pouco pela RPC. No início da tarde, antes do anúncio dos resultados, o senador disse na Assembléia Legislativa que havia sido avisado de que o instituto estaria alterando os resultados reais da pesquisa.

De acordo com o senador peemedebista, os verdadeiros números do Ibope apontavam sua liderança com 48% das intenções de votos contra 37% do seu adversário. Na avaliação do senador, o apoio que recebeu do PT, PPS e de outras lideranças políticas neste segundo turno o situam com uma larga vantagem sobre o senador pedetista.

O candidato afirmou que foi informado de que a mudança dos números faria parte de uma negociação envolvendo US$ 2 milhões. Requião disse que recebeu a informação “de um comitê”, mas não forneceu mais detalhes sobre sua fonte. “Pode botar botox, peruca, mas não pode alterar pesquisas de opinião. É muita cirugia plástica”, ironizou.

A assessoria de imprensa do Ibope informou que somente hoje será possível se pronunciar sobre os comentários do senador Roberto Requião.

O senador Álvaro Dias disse que qualquer acusação sobre a legitimidade dos números de uma pesquisa deve ser acompanhada de provas. E reagiu assim ao saber que Requião cogitou a possibilidade de a pesquisa ter sido alterada: “Um cidadão que faz irresponsavelmente acusações desse porte não é digno de receber a confiança da população para governador o Estado”.