O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), confirmou nesta terça-feira (19) que vai fazer uma reunião ainda hoje com todos os líderes partidários, para decidir a votação "o mais rápido possível" de um novo decreto fixando o salário dos parlamentares. Renan defendeu a votação do decreto no plenário, depois da decisão do Supremo Tribunal Federal, que hoje considerou sem validade o decreto 444, que foi usado como base para o reajuste de 90,7%. Na entrevista, Renan não quis antecipar qual o valor de reajuste que vai propor, mas disse que considera o teto de R$ 24,5 mil "moralizante".