A comissão externa que acompanha a crise no setor aéreo brasileiro pode votar nesta quinta-feira (21) o relatório do deputado Carlos Willian (PTC-MG) sobre o assunto. A reunião estava prevista para ontem, mas acabou adiada para hoje. O documento ainda não foi apresentado, mas o presidente da comissão, deputado Alceu Collares (PDT-RS), alerta sobre a necessidade de que um relatório seja aprovado antes do fim desta legislatura. Caso contrário, segundo ele, uma nova comissão teria de ser formada em 2007, e o trabalho feito até agora poderia ser perdido.

Na semana passada, integrantes da comissão externa estiveram no Cindacta-1, em Brasília, e concluíram que os principais problemas do setor são a falta de pessoal e de um plano eficiente de controle de vôos. Carlos Willian disse que o número de controladores de vôo foi reduzido após o acidente entre o Boeing da Gol e o avião particular Legacy, ocorrido em 29 de setembro. Além disso, cada controlador passou a monitorar menos aeronaves. "Realmente é uma deficiência de pessoal, mas também existe um excesso de zelo para não assumir responsabilidades dos controladores de vôo", disse Willian.

Na terça-feira, a comissão ouviu sindicalistas do setor aéreo, além dos presidentes da Infraero, José Carlos Pereira, e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Milton Sérgio Silveira Zuanazzi. Os parlamentares ouviram ainda o major-brigadeiro-do-ar Ramón Borges Cardoso, representante da Aeronáutica. Eles discutiram problemas técnicos do setor, atrasos de vôo e a remuneração de controladores de vôo.

A reunião será realizada às 9 horas, no plenário 5.