O presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Sanguessugas, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), entregou há pouco o relatório parcial da comissão ao procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza. O parlamentar aproveitou o encontro para pedir informações sobre as investigações a respeito do envolvimento de prefeituras na máfia das ambulâncias.

Biscaia informou que o procurador vai aproveitar o material produzido pela comissão para instruir os 57 inquéritos já instaurados contra parlamentares no âmbito do Supremo Tribunal Federal (STF) e reafirmou que, com esses elementos, será possível instaurar novos inquéritos.

Segundo a assessoria da Procuradoria, a instauração dos novos inquéritos deve ocorrer até a próxima semana.

Prefeituras

Segundo Biscaia, o procurador afirmou que tem recebido "elementos consistentes" de provas que evidenciam o envolvimento de prefeitos com o esquema de fraude na compra de ambulâncias. A quantidade de prefeituras sob investigação ainda não foi divulgado pela Procuradoria-Geral da República, mas o procurador destacou que o grande número de envolvidos pode dificultar o trabalho de investigação.
 
Souza deve se reunir com os procuradores regionais da República, que investigam as prefeituras, para discutir os próximos passos da investigação.