O relator-geral do orçamento da União para 2007, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), defendeu hoje que a verba prevista pelo governo federal na proposta para o programa de Proteção ao Vôo e Segurança do Tráfego Aéreo seja revista. Raupp comentou a destinação de R$ 489,1 milhões para o programa no orçamento do próximo ano, o que representa um corte de 8% em relação à dotação prevista para 2006 (R$ 521,7 milhões) e inferior ao valor do orçamento de 2005 (R$ 496,6 milhões).

"Essa é uma questão que eu acredito que tenha que ser revista. Vai ter que aumentar a quantidade de controladores de vôo. Estão chamando os aposentados, mas isso é temporário. Então é preciso contratar. Se precisa contratar e melhorar os salários vai precisar, é claro, de mais recursos", afirmou o relator, que participou de um seminário da região sudeste sobre a proposta orçamentária, no plenário da Assembléia Legislativa de Minas Gerais.

Diante da crise deflagrada pelos controladores de tráfego aéreo – que na semana passada gerou transtornos nos aeroportos brasileiros -, o comando da Aeronáutica sugeriu um montante mínimo de R$ 600 milhões para investimentos em segurança de vôo. Mas a verba prevista na proposta orçamentária para próximo ano é 22,6% menor que esse valor. Outro problema é que o Executivo, na prática, vem gastando menos do que o previsto nos orçamentos.

Raupp admitiu que não tinha ainda se debruçado sobre o assunto, mas adiantou que pretende se reunir com o alto escalão do governo federal para discutir este e outros aspectos do orçamento. "Temos que sentar com o governo. Temos que sentar com o ministro da Fazenda (Guido Mantega), do Planejamento (Paulo Bernardo) e da Casa Civil (Dilma Rousseff) para rever esses pontos", disse. "Nós estamos lá para corrigir", destacou o deputado federal Gilmar Machado (PT-MG), que também participou do evento e preside a Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização do Congresso Nacional.